quinta-feira, 21 de julho de 2011

Você nunca mais vai dormir

Gravidez é uma coisa linda. Eu particularmente tenho curtido cada segundo plenamente.
Mas este texto não é exatamente sobre este momento lindo que estou passando e sim sobre como as pessoas torram o saco de grávidas.

A primeira coisa que você ouve da boca de qualquer pessoa que descobre sua gravidez é: parabéns.
A segunda imediatamente após isto é "aproveita pra dormir bastante agora (risos) que depois que nascer você nunca mais vai dormir (mais risos)."


Isso sempre em tom de profecia, com aquele sentimento quaaaase de satisfação ao dar a notícia das futuras noites insones que aguardam a futura mãe pelo resto de sua existência.


Olha meu camarada, bem que eu queria dormir bastante meus últimos segundos de sono no mundo, mas infelizmente tem outra coisa que as pessoas adoram me contar:

GRAVIDEZ NÃO É DOENÇA.

Lógico que esta frase sempre vem como justificativa para o fato de qualquer mal estar da grávida ser apenas uma "frescura" né?
O cara do ônibus que não quer ceder o lugar, o que fica ofendido por grávida entrar em fila preferencial. Pra estas pessoas, o mantra: gravidez não é doença.

Pois te digo meu senhor: as pernas incham pra caralho, to enjoada, minha miopia aumentou o suficiente pra eu estar semi-cega, meu nariz sangra diariamente, eu estou com uma carga extra de hormônios que me deixam completamente instável emocionalmente e carrego aqui, na barriga, 2kg de responsabilidade por uma vida frágil e nova, portanto LEVANTA A BUNDA DAÍ ANTES QUE EU TE PARTA A CARA.

Tragédias:

Não sei porque raios as pessoas amam contar tragédias envolvendo partos, doenças e outros incidentes pra grávidas.

"ahhh, você tá grávida? que maravilha, hein? nossa, isso me lembrou a minha prima Juleide. [pausa dramática] ela morreu no parto. [pessoa se toca ] mas claaaaro que com você vai dar tudo certinho né querida?"

Juro, isso acontece o tempo todo. As pessoas vão te dizer todas as possíveis doenças que você pode vir a ter e em detalhes o que pode acontecer com seu bebê. E sempre sempre SEMPRE a mãe vai estar fazendo algo errado.

Não pode:

Outra coisa que as pessoas gostam muito é dizer tudo o que você não pode.

"menina, não toma leite de vaca não porque eu li que tem uma substância que o bebê não absorve e aí seu filho vai nascer azul com bolinhas fuscia"

"não pode comer limão senão a criança nasce azeda"

A lista de proibições é tão grande que olha, até pra tomar água deve ter "fiscal do parto" me olhando torto.

Mão na barriga:

Quando você engravida, a sua barriga não é mais sua. Tooooooooooooodo mundo passa a mão nela.
A vendedora da loja, a prima da vizinha, avó, tio, papagaio, periquito e até lhamas passam a mão na sua barriga. Desconhecidas na RUA já me pararam pra passar a mão na minha.

CARA, PARA COM ISSO. Barriga de grávida não é buda pra todo mundo ficar passando a mão pra dar sorte.

Eu gosto que meus amigos próximos, minha família e só se reservem a este momento. Não sei qualé da sua energia, não sei se você lavou a mão, não gosto de estranhos e semi-conhecidos me encostando. Então evitem, né?

Dilema do parto:

Povo já faz esta pergunta preparado pra criticar QUALQUER opinião que você tenha a respeito disso.
O pessoal a favor da cesária vai contar como são agonizantes as horas de espera pelo parto normal.
Já os apoiadores do parto normal vão detalhar de maneira sangrenta como a cesária pode ser terrível e o pós operatório é um bicho de sete cabeças.
Olha, quem tem que decidir isso é meu médico e eu. Juro, não quero ficar sofrendo por antecipação pensando nisso, já é assustador o suficiente, as pessoas não precisam ficar fazendo terrorismo sobre isso, grata.


Não fica estressada que passa tudo pro bebê:

Olha, o que eu mais gostaria neste momento realmente era estar 100% tranquila.
O que é praticamente impossível nos dias de hoje. Quando eu achei que profissionalmente eu iria poder relaxar um pouco mais, me enganei profundamente. As pessoas não tem dó, não poupam.
Pelo contrário. A impressão que dá é que rola um prazer em desafiar, pressionar, testar a mulher grávida.
Afinal de contas nós temos que dar conta de tudo não é?
Aí em seguida vem outra frase clássica: "minha prima trabalhou até o dia do parto."
Que pena. Mesmo. Sinto muito pela sua prima e por tantas outras mães que não tiveram o direito de aproveitar plenamente este momento e se dedicar exclusivamente à espera pelo filho.

Aí as pessoas fervem a paciência das grávidas com tudo isso que citei acima e quando saímos do sério ouvimos o que?

OLHA LÁ A GRÁVIDA TENDO UMA EXPLOSÃO HORMONAL.

E por aí vai, minha gente. Longos nove meses.... e depois disso nós nunca mais dormimos novamente.









ps: eu sempre acho que não é necessário colocar ps's nos meus textos e só depois de ver os comentários é que eu lembro do quão idiotas as pessoas podem ser, então já vou explicar nesta notinha de rodapé:
gravidez é ótima, recebo o apoio de muitas e muitas pessoas, principalmente do meu marido maravilhoso e paciente e da minha querida família. este texto reproduz somente uma generalização de uma série de coisas que as pessoas costumam fazer com as grávidas, então não se ofendam e principalmente: não ME ofendam por causa deste texto ok? beijão.

40 comentários:

Silvia disse...

Parabéns pelo texto, ameei!!!!

Só quem já engravidou sabe bem do que vc está falando!!

;)

Eriquitas disse...

Muito divertido e verdadeiro esse texto, adorei ;)
Tô com sintomas de gravidez, mas o principal deles ainda não aconteceu, que é o atraso da menstruação...
Mas independente disso, vou estar sempre por aqui.
Beijos e o bloguito ficou fofo ;)

Eu por eu Mesma disse...

Pois é...esta parte que vc relatou direitinho de ser grávida é horrível..passei por isso. MAs sabe o que é pior? Depois que a gente pari piora....nunca somos mães perfeitas...arrghhh....

Mas, tem sempre um lado bom...sempre tem que ter.... =D

Sasckia Duarte disse...

Nossa Bic, minha madrasta ta gravida e REALMENTE é bem assim mesmo. Parabéns, tirando que voce adicionou um humor sensacional na situaçao! "Quando você engravida, a sua barriga não é mais sua. " hhahahahaha

Steph Ciciliatti disse...

HAHAHAHAHA, toda grávida odeia tudo isso.
Manda todo mundo tomar no cu, era o que eu fazia.
Ninguem sabe bosta nenhuma, ninguem vai te dar dinheiro pra comprar fralda.
Relou na barriga, ja berra "NAO ME TOCA".

Dormir? Eu dormi taaaaaaaanto depois que o meu Thur nasceu. SAMBEI NA CARA DA SOCIEDADE. Ele dormia muito melhor que agora haha, e caso eu quisesse dormir e ele ficar acordado, eu o passava pro pai, pq né... PAI EXISTE, geit.

Mas isso tudo que passamos, é só um teste pro que está por vir.
Logo que nasce piora. O bebe? NAO. As pessoas.

"Sei leite tá fraco"
"É cólica"
"Dá chá"
"Da agua"
"Da comida"
"coloca no andador"
Criança de 2 dois e nego "alá, ta rindo pra mim!"

E por aí vai... a lista de palpites só aumenta. SÓ.

Fabi disse...

E tem a clássica: não derrube suco de uva na barriga, senão a criança nasce com manchas.

É, não dá pra entender mesmo.

(Bic, sinceramente, desejo tudo de bom pra ti e teu bebê. =] )

barbara-paquier disse...

hahahah você tem razão.. não sei explicar essa atração com barrigas de grávidas que a gente tem, mas tem! mas apesar disso sempre achei que grávidas são seres intocáveis e me limitei a só olhar com cara de "ounn" e vontade de gritar SUA LINDA! a espécia mais bonita da terra com certeza é a "espécie grávida". aproveita bastante esse momento, logo logo sua cria ta nas suas mãos! beijo beijo, @muringando

Carola disse...

Nossa Bic... eu comi o pão que o diabo amassou na minha gravidez (única até hoje e deveras traumatizante) e passei EXATAMENTE por tudo isso, com o plus de que um dos cretinos que me dizia que gravidez não é doença era o meu próprio marido na época, óbviamente ex-marido hoje né.

Tem muitas coisas boas na gravidez. Mas este teu texto serviu bem mesmo, pra ilustrar COMO tem gente (e muita gente!) que sente prazer em estragar a felicidade alheia.

Parabéns pela genialidade! E não fique braba (rsss!), mas parabéns pelo bebê tbém, vc já é uma mãe e tanto, não interessa o que digam.

Bjs!

Renata Ferlini disse...

Concordo com você em tuuudo e adorei você colocar a boca no trombone. Também estou escrevendo um pouco a cada dia sobre isso no "auge" das minhas 9 semanas de gravidez. É maravilhoso, mas nãoooo, não tem glamour.
Segue meu blog: http://intransitivo.blogspot.com/
Bjos, Rê
meu ps: que a gente consiga ter um resto de paciência pra isso tudo.

Isa nigro disse...

Adooooooro o jeito que você escreve! Eu praticamente ouço sua voz (que por acaso nunca ouvi) narrando o texto!

Esse texto deveria virar tipo um MANUAL DO QUE NÂO FAZER COM GRÁVIDAS, né?

Alexandre disse...

"não gosto de estranhos e semi-conhecidos me encostando"...

Ah, imagina se não morasse em Curitiba então hahaha!

Gigante disse...

Eu tbm estou com sintomas de gravidez... A barriga grande, a falta de paciência, o horror a gente estranha cuidando da minha vida...

Espera um pouco...

...EU SOU HOMEM!

É, minha mãe deve ter chupado muito limão e eu nasci azedo, hahahaha

Bem legal o texto ;)

.jenni disse...

Espera o bebe nascer. Ai tu vai ver o que é tormento. E a geral de mão suja querendo pegar no teu filhote lindo e cheiroso. E te falando qual a melhor maneira de amamentar, de ordenhar o leite, ou pior, de como dar papinha pro bebe.
Galera esquece que é a mãe quem decide. É O FIM!

Júlia disse...

Nossa, ficou muito bom o texto!
Agora só falta aos que interessam (no caso os que criticam tudo) ler ele e parar pra pensar um pouco...
Parabéns!
=D
Beijos.

Má Ramos disse...

Amei o texto.. eu sou enfermeira e sei bem oq é isso!!! eu como profissional nem coloco muito terror na vida das Gestas... mais parece qe durente uma fila, uma sala de espera.. uma pre natal.. sempre tem uma tia, uma vo, uma cilana, beltrana,.. colocando um pavor nas mulheres!!! q jeitoo né?!! você é maravilhosa! parabéns!

Bete Feitosa disse...

Gostei muito do texto, fui mãe adolescente e passei por tudo isso e mais um pouco como a parte de: e o pai, vai assumir? e você, vai ter MESMO o bebê (É CLARO!!!) Santa paciência das grávidas viu? Boa sorte e tudo de bom pra você, é um momento mágico e quando seu filho nascer você vai entender realmente o sentido da vida. Costumo dizer que anter de ser mãe eu apenas brincava de viver... a gente fica metida e se acha a melhor de todas! hahaahha bjooosss

xsambax disse...

percebi isso tudo de longe, como pai, mas entendo seu posicionamento e concordo!

aproveite a vida que está chegando!

Vaaan disse...

Ri muito com seu texto Bic! Eu nunca estive grávida, mas morro de vontade de ser mãe e me irrito pelo jeito que as pessoas tratam as grávidas, como se fosse comigo. Parabéns pelo bebê e desejo muitaaa felicidade e saúde à vcs :)

Cristina Sanches disse...

Adorei seu texto. Estou de quase seis meses, e é isso mesmo. Tudo o que descreveu é verdade. Abs.

BaZaR EsTiLoSa disse...

Parabéns pelo texto! Também estou grávida (6 meses)e sei bem o que é isso...é impressionante como as pessoas não tem noção da nossa condição e adoram estressar a gente, seja chefe, marido, etc... A impressão que os outros passam é "Vc é ótima profissional, mas pq resolveu ser MÃE não presta mais, não vai dar conta... vai ficar cheia de frescura (Acham que toda gravida é chata e fresca...)Estou de repouso por conta de sinais de parto prematuro, graças ao estresse no trabalho, pelo chefe sem noção e por achar que tinha q dar conta de tudo. Afinal "Fulana da sala ao lado trabalhou até o dia do parto!" Essa frase é clássica... se a fulana estava bem parabéns pra ela, mas aposto q estava forçando a barra trabalhando cheia de dores, como eu fiz e só agora me dei conta q o que importa é minha saúde e do meu baby, o resto que se dane! Definitivamente não vale a pena... bjs e muita saúde e PACIÊNCIA pra nós gestantes, a gente precisa kkkk

Tati disse...

Adorei seu post! E revivi tudo o que vc descreveu... vc só esqueceu da parte em que as pessoas esquecem que a grávida continua sendo uma mulher com sentimentos, e passam a analisar sua forma física tb... "nossa, como vc engordou", "tem certeza q não são dois?", e assim por diante...
A má notícia é q não melhora mto depois não... aliás seu texto me inspirou a escrever no meu blog sobre como esses "ataques" continuam depois q o bebê nasce... sou uma filhote de blogueira (com míseros 11 posts), mas se você quiser dar uma olhada: http://omundodotamanhodeumbebe.blogspot.com/2011/07/vida-pos-parto.html.

Bjs e boa sorte!

Tami R. disse...

Eu não deixava colocar a mão na minha barriga não, respondia a altura os comentários trágicos, e ignorava os idiotas, e olha, eu durmo horroresssss, meu filho é um anjo, dorme a noite toda, ele tá com 6 meses e eu NUNCA passei uma noite em claro.

Lela disse...

Bic, vc é fodona, me identifico com seu jeitão direto ao assunto e ñ enche meu saco de graça...rsrs wish u all the best anf for the baby too...

Suelen

Tcheris Lorrane disse...

Adoro o seu jeito de abordar assuntos reais com o seu humor natural. Parabéns pelo Baby que está à caminho ♥ Bjos!

sem photoshop disse...

"menina, não toma leite de vaca não porque eu li que tem uma substância que o bebê não absorve e aí seu filho vai nascer azul com bolinhas fuscia"
é, aí vc vai ter que trocar o nome do teu nenê pra raul, pra ser igual ao raul da ferrugem azul do livro.

Ronise Vilela disse...

Caceta! Vou te dizer outra: depois que o bebê nasce, todo mundo do universo sabe como cuidar, menos você! Agasalhou de mais ou de menos; batizar antes ou depois dos 6 meses; da só peito ou mamadeira; babá ou berçário e assim se desfia uma infinidade de conselhos.
Sobre a gravidez em si, vai fazer 4 anos que tive a minha e foi ótima, mas, cada um é cada um. Só falo se me perguntam. Só!
Prepare-se para o bando de mães modernas xiitas. Fiz um blog maternal, a fim de compartilhar experiências, dúvidas, coisinhas da filhota mas ocLálika, piadinhsa sobre morte nunca são de bom tom né? mas mesmo num enterro de parentes, chega uma hora que se resolve "descontrair". Lógico, nada deve ultrapassar a linha tênue do mal gosto.Porque, radicalismos sempre são sinais de violência psicológica, diria.
Eu fiquei bem P da cara, com as piadas do ateismo de Saramago, na ocasião de sua morte e disparei uma série de unfollows. Certa? Errada? Não sei, mas foi radical.
Enfim, a Amy tem o legado da obra, obra que nem mais ela levava como importante para se mante viva, assim como aconteceu com os gênios dos 27.
Eu vejo algo mais grave nisso tudo, da dependência química ainda ser vista e tratada como sem-vergonhice,coisa de gente fraca e até, glamour.
Sempre lembro do profético Dom Corleone, na reunião com os outros "Dons" se recusar a fazer o tráfico de drogas, dizendo que isso mataria nossos filhos. E assim a guerra começou!você não faz ideia de como essas blogueiras maternais são chatas. CHA-TAS!
É bem clichê, mas pode ter certeza que é o mais importante: nesse momento SAÚDE! PLálika, piadinhsa sobre morte nunca são de bom tom né? mas mesmo num enterro de parentes, chega uma hora que se resolve "descontrair". Lógico, nada deve ultrapassar a linha tênue do mal gosto.Porque, radicalismos sempre são sinais de violência psicológica, diria.
Eu fiquei bem P da cara, com as piadas do ateismo de Saramago, na ocasião de sua morte e disparei uma série de unfollows. Certa? Errada? Não sei, mas foi radical.
Enfim, a Amy tem o legado da obra, obra que nem mais ela levava como importante para se mante viva, assim como aconteceu com os gênios dos 27.
Eu vejo algo mais grave nisso tudo, da dependência química ainda ser vista e tratada como sem-vergonhice,coisa de gente fraca e até, glamour.
Sempre lembro do profético Dom Corleone, na reunião com os outros "Dons" se recusar a fazer o tráfico de drogas, dizendo que isso mataria nossos filhos. E assim a guerra começou!ara você e o baby! :)

Juliana Mattoni disse...

ge-ni-al...estou com 36 semanas e com o saco cheio desse povo sem noção.

bjs

Letícia Simoni Junqueira disse...

Já diz uma amiga minha: barriga de grávida é como pia de água benta, todo mundo bota a mão... esses dias fui fazer um saque no caixa automático e vi uma mão se aproximando da grana. Quase achei que fosse um assalto - mas aí a mão pousou na minha barriga com uma exclamação de "que maravilha", vinda de um senhor de uns 60 anos.

Medo das pessoas, sabe?

Emmanuelly disse...

Eu era uma das que achava "gravidez não é doença", isso é frescura dessa mina.
Paguei com a língua. Senti todos os enjoos possíveis e imagináveis no início da gestação, cuspi feito uma lhama irritada ate os 6 meses (pra quem não sabe chama-se sialorréia), minhas pernas incharam que nem sei-lá-o-que...
Preciso dizer algo mais?
E esse lance de TODO mundo por a mão na barriga é irritante mesmo. Qual é, grávida não é patrimônio público.

Gabriella Cravo ¡ Canela disse...

Adorei...na minha gravidez não era nada de diferente....e quando vc comenta que esta com vontade de algo..e aparece em segundos o seu desejo..''Vai que o nene nasce com cara de...''é por ai vai...
Beijos
parabéns pelo Blog!

Gabriella Cravo ¡ Canela disse...

Mais um vez....
Adoreiii!!!!!

Giuliane disse...

Nunca estive grávida e por isso vou tentar ser o menos idiota possível.
Tenho amigas que já tiveram seus filhos e sempre pensei comigo que a família, os amigos, o proprio marido só veem que tem um novo ser humano no mundo quando ele passa a ocupar o seu proprio lugar, mas nós mulheres, mães não, porque sentimos eles aqui dentro. Além do mais, são dois pra sentir né? Por isso deve ser tudo em dobro. Posso imaginar que algumas vezes dá uma vontade enorme de sumir ou esconder a cabeça embaixo do travesseiro, só pra ter uns minutinhos sozinha, mas aí você percebe o essencial, que não são as noites não dormidas e sim que por muito tempo você não vai ter que passa-las sozinha. Que seu bebê seja recebido e receba também este mundo estranho com muito amor.

Denise Ap. Alves disse...

Olha, muito bom o texto

eu tive gêmeas ha 4 meses e minha gravidez foi super de boa
fiz tudo q queria, não fiquei com desejo, só um enjoo 24h por dia durante 3 meses, e minhas flores nasceram enormes e saudáveis.


Parabéns pela conquista e pela nova fase.

kafran disse...

Gravidez não é doença. Diz-se muito para aquelas que não gostariam/deveriam estar grávidas =)

Há aquelas que passam a mão em grávidas por achar grávidas excitantes (ops >.< piorei a situação pro teu lado, hahaha)

E se você não pegou sífilis com o pai do seu filho, então ele está no lugar mais seguro do mundo pertinho de você. Não é qualquer leite com manga que vai fazer mal a ele =P.

Cacá disse...

Oi, Bic
Pois é, passei por tudo isso que vc escreveu. Qdo estava com 4 meses de gestação, o que apareceu de mulher que abortou para me contar a "experiência" não tava escrito. E elas surgiam do nada: minha cabeleireira, manicure, gente na rua q eu nem conhecia vinha com esse papo ruim. Passei mal pra caramba e NÃO CONSEGUI trabalhar. Fui muito sensurada. Não podia fazer nada e já vinha uma mala me dizer: isso não pode! No antepenúltimo dia da gravidez, fui ao casamento da minha prima e td mundo me olhou torto, os q não fizeram isso, ficavam me abraçando, passando a mão na minha barriga, dizendo que eu estava lindaaaa. Sinceramente? Não entendi até hj pq gostam de acariciar grávidas! Parece q as pessoas tinham pena de mim...
Em maio, meu filho nasceu e começou o tormento dos palpites E VISITAS FORA DE HORA. Meu pavio é curto e depois do parto fiquei tão nervosa com as pessoas que tinha vontade de mandar td mundo à PQP! Sabe que até mandei algumas? rsrs
Digo com propriedade que nada do que as pessoas falam acontece, ninguém sabe da sua vida melhor do que vc e se vc nunca mais vai dormir... Eu nunca mais dormi como antes, pois já me peguei voluntariamente velando o sono do meu bebê. Ter filho não é um calvário, é uma bênção. Foi numa noite em claro que eu ganhei o primeiro sorriso do meu filho.
Abstraia e só ouça e faça o que te fizer sentir-se bem.
Bjos

Audrei Moron disse...

Hahahahahaha
Lá pelo 6o mês de gravidez, já de saco cheio de passar por essas situações, mandei fazer um kit de camisetas:
1. Não pedi palpite
2. Tira a mão
3. Não queremos conselhos
4. mantenha distância

A família ficou horrorizada mas logo percebeu que não era com eles. E afastou muito palpiteiro. Nos dias mais difíceis, eram essas as camisetas que eu vestia - às vezes sobre a camisa social - e lá íamos eu e minha cria - hoje um menino maravilhoso de 2 anos e meio - enfrentar o mundo.
Acabou virando piada, mas deixaram de me incomodar com os "causos" e conselhos inúteis!
Amei o texto, adoro seu trabalho. Coragem e confiança. No fundo, você tem as respostas!

disse...

Parabéns! Felicidades =)

Gravidez deve ser um momento lindo!

...

Desculpa, incomodar-te, mas estou ajudando minha amiga a divulgar o trabalho dela, se você puder colaborar divulgando no seu facebook, blog ou quem souber de alguém que possa indicar ou quem sabe, se você mesmo estiver interessado, que entre em contato!

Desde já, agradeço mais uma vez a ajuda e o carinho.

O nome dela é Nathália Faria.

Ela é do Rio de Janeiro.

Seu e-mail é: nathalia.faria@gmail.com

Seu facebook é: http://www.facebook.com/profile.php?id=100002691968676

Ela trabalha com planos de saúde e num estúdio localizado em Botafogo (gravações de música/CD e também aulas de música - violão, guitarra, percussão, baixo, teclado, cavaquinho, bandolim, bateria e sopro).

Beijos

Rosana Gouveia disse...

Olá... Selinho pra você!
Abraço grande :)

http://3.bp.blogspot.com/-deKpwoYAX2Q/TglQ0iXxsQI/AAAAAAAADZk/6XE6WsnEq7s/s1600/WWWWWWWWWWWWWWWWWWW.jpg

http://papeldoce.blogspot.com

Fabiana Guedes disse...

Fenomenal, seu texto é fenomenal e de uma verdade absoluta. Juro que vou pensar mais antes de abrir a boca para as minhas grávidas... principalmente porque são muitas, já que sou fotógrafa e adoro registrar esse momento de espera! Deus abençoe!

conversandocombernardo.com disse...

É isso aí... Passei por situações bem parecidas! rs! Esse negócio de encostarem na barriga me tirava do sério... Já desabafei sobre isso no meu blog, vê lá: http://conversandocombernardo.com/2012/03/05/conselhos-ou-palpites/ Abs!!!